Cálice diante da vida

Subscribe in a reader

Cálice diante da vida

Cale-se diante do seu cálice.  Agora, você é Baco o “enólogo”?
deus do seu próprio vinho. Às vezes dá-se prólogo
a incomodar o vizinho. Se o néctar

lhe for acre, sê forte! Deus

lhe mudará um dia,
quando deixar

da  sua  orgia.
Não tema a vida,

tampouco, a morte.
Se a estrela lhe brilhar no Norte, Ou se do Sul lhe chegar

divino guia… Não pasme se do Leste lhe vier a sorte.
Cale-se  diante  do  seu  cálice!  Que  a  vida

lhe seja pródiga. E, a todos nós seja

bem-vinda, Embora, seja:

“Baco”, o enólogo…
Ou, padecer

de vida linda…
Oh… Meu caro Baco,
deixe de encher o saco,
saia logo da berlinda.
Apesar  de  ser um forte,
reconheça – se   um   fraco,
pois, ainda possui vida finda!
Cale-se  diante  do  seu cálice!

Vinho é bom e mui saudável,

conquanto,  seja  estável,

pois, o desequilíbrio

é  que  faz  o ébrio.

Tudo que se faz

é o equilíbrio

que satisfaz.

Beba em paz.

 

jbcampos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s