O pensar dum poeta

Subscribe in a reader

Cabeça de poeta

Quando “navegar é preciso” pela vida a qual se apessoa ao indivíduo, tal qual a “saudade da infância querida, debaixo dos laranjais em tardes fagueiras”, daqueles dias felizes que os anos não trazem mais”. Ser poeta incherido é querer ser abduzido pela musa, sob o cultivo da paz. Pensar ligeiro e abrir bem os ouvidos, retirando dos olhos o antigo argueiro. Sonhar sobre um bom travesseiro recheado de amor alvissareiro. Sonhar com Alves alvejado por seus “Navios Negreiros” ao escravizar estrangeiros. Imundos e vis foram nossos pais. Corja jactanciosa demais. Bom mesmo é tirar essas pedras do meio do caminho antes que furem o fundo do nosso escaninho. Porém, com muito carinho, quiçá, poeta, “seja eterno, enquanto, dure”, e pela verve que ferve se apure sua vida inteira, livrando-o dessa ilusória liteira, pois, não irá “coche pela vida” sem eira nem beira, amargando seus ais. Na lida de rara beleza terá realeza advinda da grande riqueza do bom Pai. Quiçá, seja amigo do rei nas terras de “Pasárgada” a qual fica muito além de Taprobana, e que seja um poeta bacana. Sairá sempre adiante, seguirá radiante e saberá livrar-se do “Inferno de Dante”. Será bom viandante e um fiel amante ao palmilhar o caminho da paz.


É isso aí meu velho poeta, rapariga ou rapaz.

jbcampos

Anúncios

Pensar dum poeta

Subscribe in a reader

Cabeça de poeta

Quando “navegar é preciso” pela vida a qual se apessoa ao indivíduo, tal qual a “saudade da infância querida, debaixo dos laranjais em tardes fagueiras”, daqueles dias felizes que os anos não trazem mais”. Ser poeta incherido é querer ser abduzido pela musa, sob o cultivo da paz. Pensar ligeiro e abrir bem os ouvidos, retirando dos olhos o antigo argueiro. Sonhar sobre um bom travesseiro recheado de amor alvissareiro. Sonhar com Alves alvejado por seus “Navios Negreiros” ao escravizar estrangeiros. Imundos e vis foram nossos pais. Corja jactanciosa demais. Bom mesmo é tirar essas pedras do meio do caminho antes que furem o fundo do nosso escaninho. Porém, com muito carinho, quiçá, poeta, “seja eterno, enquanto, dure”, e pela verve que ferve se apure sua vida inteira, livrando-o dessa ilusória liteira, pois, não irá “coche pela vida” sem eira nem beira, amargando seus ais. Na lida de rara beleza terá realeza advinda da grande riqueza do bom Pai. Quiçá, seja amigo do rei nas terras de “Pasárgada” a qual fica muito além de Taprobana, e que seja um poeta bacana. Sairá sempre adiante, seguirá radiante e saberá livrar-se do “Inferno de Dante”. Será bom viandante e um fiel amante ao palmilhar o caminho da paz.


É isso aí meu velho poeta, rapariga ou rapaz.

jbcampos

Pena

Subscribe in a reader

Atitude que apena

Mede-se atitude

até pela longitude.

Obrigado amigo-irmão

pela sincera exortação.

Pois, é o que se espera.

É amor qual se esmera

ao elevar à bela esfera,

obras do bem ao além!

Para tal atitude há de se ter saúde

verdadeira àquela da boa videira,

que não seque e nela se ateie fogo

abrasador, assim falou o Senhor,

dono deste veraz e valoroso jogo.

O machado está posto em sua raiz

somente o poderoso e santo amor

pode livrar-nos pelo triscado triz,

poder do amorável perdão é o xis

de tão decantada questão: amor!

Amigo, grato, pelo valor do favor,

Pois, o fez com louvor, atitude é fé,

e a crença sem as atitudes é morta,

pois, quem não a pratica só anda de ré.

E como ré é passiva de severo julgamento,

Apesar do perdão, se plantar terá alimento

bom ou ruim, assim determina o mandamento

em questão para justificar a existência de Deus.

Sendo ecumênico, insisto, jamais sou ateu.

Porém, creio que o retorno entorne

o mal neste plano irreal.

Reitero que a obra

está acima

desta

o

b

r

a.

como a pena

de justo juiz

que apena!

A máquina que maquina a loucura do poeta

Adora esta máquina que maquina o mal e o bem,

Porém,  o bom sentimento deve estar muito além

Da temática poética e da bela gramática também.

O Amor é tal máquina a puxar os vagões do trem.

O vagão é um poeta compulsivo em busca da paz.

E pela paz ele deixa tudo àquilo que lhe for capaz.

O poeta é aquele que traz em sua meta o bom ar,

À verdadeiro atleta de valor sincero; e contumaz.

Lutador mental contra as hostes do perigoso mal.

Formador de opiniões mesmo em sua humildade

Quer formar igualdade de um sonhador desigual.

Apesar de; às vezes ruim, é o arauto da bondade.

Seria… O Bonfim do mais arrogante Querubim?

O poeta é hilário no hinário do simples Serafim.

Mas, no além, o poeta espera ser feliz também.

 Não  lhe importa se é anjo torto, se está aquém

De zumbi, vivo-morto, conquanto, esteja bem!

Na verdade, espera que os anjos digam amém.

O Mediador da Paz


jbcampos

PACTO FEITO

AMAZON

Pena

Subscribe in a reader

Atitude que apena

Mede-se atitude

até pela longitude.

Obrigado amigo-irmão

pela sincera exortação.

Pois, é o que se espera.

É amor qual se esmera

ao elevar à bela esfera,

obras do bem ao além!

Para tal atitude há de se ter saúde

verdadeira àquela da boa videira,

que não seque e nela se ateie fogo

abrasador, assim falou o Senhor,

dono deste veraz e valoroso jogo.

O machado está posto em sua raiz

somente o poderoso e santo amor

pode livrar-nos pelo triscado triz,

poder do amorável perdão é o xis

de tão decantada questão: amor!

Amigo, grato, pelo valor do favor,

Pois, o fez com louvor, atitude é fé,

e a crença sem as atitudes é morta,

pois, quem não a pratica só anda de ré.

E como ré é passiva de severo julgamento,

Apesar do perdão, se plantar terá alimento

bom ou ruim, assim determina o mandamento

em questão para justificar a existência de Deus.

Sendo ecumênico, insisto, jamais sou ateu.

Porém, creio que o retorno entorne

o mal neste plano irreal.

Reitero que a obra

está acima

desta

o

b

r

a.

como a pena

de justo juiz

que apena!

A máquina que maquina a loucura do poeta

Adora esta máquina que maquina o mal e o bem,

Porém,  o bom sentimento deve estar muito além

Da temática poética e da bela gramática também.

O Amor é tal máquina a puxar os vagões do trem.

O vagão é um poeta compulsivo em busca da paz.

E pela paz ele deixa tudo àquilo que lhe for capaz.

O poeta é aquele que traz em sua meta o bom ar,

À verdadeiro atleta de valor sincero; e contumaz.

Lutador mental contra as hostes do perigoso mal.

Formador de opiniões mesmo em sua humildade

Quer formar igualdade de um sonhador desigual.

Apesar de; às vezes ruim, é o arauto da bondade.

Seria… O Bonfim do mais arrogante Querubim?

O poeta é hilário no hinário do simples Serafim.

Mas, no além, o poeta espera ser feliz também.

Não  lhe importa se é anjo torto, se está aquém

De zumbi, vivo-morto, conquanto, esteja bem!

Na verdade, espera que os anjos digam amém.

O Mediador da Paz


jbcampos

PACTO FEITO

AMAZON

Vtorioso

Subscribe in a reader

Tenho-me dedicado por longos anos à meditação profunda de autoprospecção, para depois, fazê-lo com meus semelhantes através de técnicas da metafísica.
Vamos citar aqui um exemplo que a mim me é real, verdadeiro do ponto de vista fenomênico, alguém levado a uma de suas vidas pregressas, assinou seu nome em estado letárgico como personagem daquela respectiva vida passada.
Ao se verificar a assinatura de tal personagem com a do induzido, notou-se grande semelhança naquelas rubricas.
Um simples exemplo de um fenômeno de RM – Regressão de Memória de Vidas Passadas.
E, se fosse relatar fatos de psicopirogenia, (fogo espontâneo) – telecinergia – telepatia –psicografia –psicofonia… Tería matéria pra mais de metro, a bem da verdade estou, ou estamos tratando de forças mentais humanas para que cheguemos ao sucesso sem mistificação, porém, há milagre que, ninguém pode explicar, como o milagre do seu próprio nascimento, e você há de concordar comigo, foi algo misterioso e poderoso, quando se sabe que uma frágil criança pode resistir tantas vicissitudes do seu nascimento ao seu crescimento e vida plena, após concorrer a uma vaga no vestibular da vida com mais de 300.000.000 – trezentos milhões de espermatozóides, então se alegre, meu irmão, você por si só já é vitorioso, você é o próprio sucesso desmistificado!

Se, existe algum mistério no seu sucesso, começa lá no seu nascimento…

jbcampos

Vitorioso

Subscribe in a reader

Tenho-me dedicado por longos anos à meditação profunda de autoprospecção, para depois, fazê-lo com meus semelhantes através de técnicas da metafísica.
Vamos citar aqui um exemplo que a mim me é real, verdadeiro do ponto de vista fenomênico, alguém levado a uma de suas vidas pregressas, assinou seu nome em estado letárgico como personagem daquela respectiva vida passada.
Ao se verificar a assinatura de tal personagem com a do induzido, notou-se grande semelhança naquelas rubricas.
Um simples exemplo de um fenômeno de RM – Regressão de Memória de Vidas Passadas.
E, se fosse relatar fatos de psicopirogenia, (fogo espontâneo) – telecinergia – telepatia –psicografia –psicofonia… Tería matéria pra mais de metro, a bem da verdade estou, ou estamos tratando de forças mentais humanas para que cheguemos ao sucesso sem mistificação, porém, há milagre que, ninguém pode explicar, como o milagre do seu próprio nascimento, e você há de concordar comigo, foi algo misterioso e poderoso, quando se sabe que uma frágil criança pode resistir tantas vicissitudes do seu nascimento ao seu crescimento e vida plena, após concorrer a uma vaga no vestibular da vida com mais de 300.000.000 – trezentos milhões de espermatozóides, então se alegre, meu irmão, você por si só já é vitorioso, você é o próprio sucesso desmistificado!

Se, existe algum mistério no seu sucesso, começa lá no seu nascimento…

jbcampos

Subscribe in a reader

Dourando a vida

Dourar a vida através da ilação é: quiçá, o grande motivo de toda a criação. Sem sonhar; a vida fica insípida, sonsa, sem a menor graça. Porém, sonhando não dá pra perceber como ela passa, suas dores ficam mais doces, de ouro fino torna-se sua taça, e o sonhador passa a ser uma boa praça. O tempo é o mesmo que se passa, sorrindo ou descabelando-se em desgraça. Quase em tudo se deve achar graça: Graça irônica, brasileira, altaneira, nipônica, estrangeira de toda a raça, refinada e grosseira é melhor do que senti-la como desgraça. Aliás, a dor é como o ápice da flor que ao secar checa-se realmente o seu reconhecido valor. Sem a dor não se conheceria o amor. O que seria do amarelo sem o verde singelo? O poeta-sonhador é antes de tudo um lutador que tem a emoção de fazer da vida uma bela flor florida, sobretudo, e favorecida pelo amor da criação, embora, a vida não seja compreendida entre vinda e partida.
Entenda um pouco, meu irmão, a alegria de viver vem de dentro do seu coração! Não se preocupe mais com aquilo que vê a sua distorcida visão, o buraco é mais embaixo do que do alto juízo da sua ilusão. Depois de muita mensuração dobre o seu coração como dobra o sino a dizer: Olhe só que asneira quanta besteira existe no meu caminhar endinheirado de mesmice como se tudo fosse meu. Nem seu, nem meu, nem de ninguém que ultrapasse o além, e termine dizendo: Amo o amém!

jbcampos